Imagem STJ

Ao julgar um recurso especial, o Superior Tribunal de Justiça –STJ –  determinou o cancelamento de inscrição feita no SERASA sem prévia notificação do consumidor. A situação ocorreu porque, diferentemente do que ocorre no procedimento de protesto, o SERASA efetuou negativação sem notificar previamente o devedor.

A negativação direta no SERASA é uma prática que não possui um procedimento exaustivamente descrito em lei. Muitas vezes o devedor nem fica sabendo que foi negativado e, ainda que seja previamente comunicado a respeito de uma dívida com a qual não concorda, não sabe o que fazer para evitar a negativação. O artigo 43, §2º do Código de Defesa do Consumidor prevê que a abertura de registro deverá ser comunicada previamente ao consumidor, mas, muitas vezes, um registro é feito diretamente no SERASA sem que o consumidor seja notificado. Foi o que aconteceu no caso julgado pelo STJ, em que o devedor não foi previamente comunicado a respeito de um registro referente à devolução de cheque sem fundos. O Tribunal determinou o cancelamento do registro, com o fundamento de que a inscrição em serviços de proteção ao crédito sem a prévia notificação é ilegal.

Com o serviço de protesto de títulos tal situação não ocorre.

Quando uma dívida é encaminhada a protesto, há um procedimento detalhadamente regulado em lei, sendo que uma das etapas desse procedimento é a intimação do devedor para , no prazo de 3 dias úteis, comparecer em cartório e efetuar o pagamento da dívida. A intimação contém a descrição completa da dívida, permitindo que o devedor, se entender indevida a cobrança, providencie a sustação do protesto. Por essa razão o procedimento do protesto é seguro tanto para o credor, que se utiliza de um instrumento perfeitamente delineado em lei, quanto para o devedor, que tem um prazo legal para pagar ou adotar providências que evitem o protesto.

Quando a inscrição em cadastros de crédito é antecedida do protesto da dívida, a situação que foi objeto da decisão judicial acima mencionada jamais ocorre, pois no procedimento do protesto o devedor SEMPRE é previamente intimado para comparecer em cartório e efetuar o pagamento da dívida. Somente depois de intimado e decorrido um prazo de 3 dias úteis sem que ocorra o pagamento é que o protesto é lavrado. Uma vez lavrado e registrado o protesto, uma certidão é emitida e enviada aos órgãos de proteção ao crédito, que incluem o protesto em seu cadastro, de maneira segura e regular.

Leia a decisão judicial clicando aqui.

Sorry, the comment form is closed at this time.

   

Notícias

Notícias

Utilidade pública

Utilidade pública
  • Protesto e SERASA: entenda

    É importante que se saiba que os cartórios de protesto não fazem a gestão dos bancos de dados de entidades de crédito, como a SERASA ou a Boa Vista. O público em geral e os operadores do direito (juízes, advogados, promotores e outros) em especial devem estar informados a respeito [leia mais ]

  • ENTENDA COMO O PROTESTO RESOLVE AS DÍVIDAS
    ENTENDA COMO O PROTESTO RESOLVE AS DÍVIDAS

    O gráfico abaixo foi feito com base em apuração de dados existentes no Tabelionato de Protesto de Ibirité em janeiro de 2014. Ele mostra, para cada ano considerado, o percentual de débitos que, apresentados a protesto, tiveram solução até a data em que a apuração foi feita. Pode-se verificar que, [leia mais ]

  • Perfil do protesto em Minas Gerais
    Perfil do protesto em Minas Gerais

    Pesquisa realizada com os cartórios de protesto de Minas Gerais permitiu traçar um perfil do serviço notarial do protesto no estado, levando a sólidas conclusões, baseadas em dados concretos, sobre a eficiência do protesto na recuperação do crédito. A mesma pesquisa também permitiu aferir a confiabilidade do serviço notarial do [leia mais ]

  • Conheça os diversos tipos de cartórios
    Conheça os diversos tipos de cartórios

    O serviço notarial e registral é composto de diferentes especialidades, todas de caráter público e que visam a garantir a publicidade, autenticidade, segurança e eficácia de diversos atos da vida dos cidadãos. Conhecer o funcionamento de cada espécie de cartório é muito útil para que o cidadão saiba a que [leia mais ]

Jurisprudência

Jurisprudência
  • STJ decide que duplicata virtual pode ser protestada

    O Superior Tribunal de Justiça (STJ) jogou a última pá de cal sobre o equivocado e ultrapassado entendimento de que a duplicata virtual dependeria da prévia remessa da duplicata de papel ao sacado. No julgamento dos embargos de divergência em recurso especial nº 1.024.691-PR, ficou decidido que a duplicata pode [leia mais ]

  • Titularidade de cartório depende de aprovação em concurso público

    O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o exercício da atividade de tabelião depende de prévia aprovação em concurso público de provas e títulos. Tal decisão é importante porque garante que a atividade notarial e registral seja exercida por pessoas qualificadas e idôneas, de forma a assegurar à população a [leia mais ]

  • Negativação de devedor sem protesto prévio pode causar dano moral

    STJ decide que inscrição de devedor em cadastro de proteção ao crédito sem prévio protesto pode levar a indenização por dano moral. Este foi o entendimento adotado no Agravo 1275303 / SP, no qual o Egrégio Tribunal afirmou que, quando efetuado o regular protesto da dívida, a inscrição do devedor [leia mais ]

Rua Hilário Ferreira de Freitas, 118-A, Central Park - CEP 32.400-000 - Ibirité - MG - F: (31) 3599-6192 - FAX: (31) 3599-7046 Horário de funcionamento: de 9:00 às 12:00 e de 13:00 às 17:00 Suffusion theme by Sayontan Sinha